Sábado, 23 de Junho de 2007

Curiosidades - Tomate: os poderes do tomate

Tomate: os poderes do tomate

Sabia que a cor vermelha do tomate é importante para a sua saúde? Pois é, o tomate é vermelho porque possui um fitonutriente, chamado licopeno, que lhe atribui essa cor. O licopeno é responsável por benefícios ao nível do organismo, nomeadamente, na prevenção das doenças cardiovasculares...

Quando somos crianças, as nossas mães não se cansam de dizer-nos para comermos frutas e vegetais, embora nunca expliquem o porquê. Quando crescemos mais um bocadinho, ficamos a pensar que é pelas vitaminas e outras substâncias do género que também não sabemos explicar lá muito bem.

O papel das frutas e dos vegetais na nossa saúde tem ganho importância nas últimas décadas e estudos que relacionam determinado alimento com determinada patologia revelam alguns dados interessantes...

De facto, este interesse nos benefícios dos alimentos para a saúde remonta ao pai da Medicina, Hipócrates, autor da célebre frase: «Faz da comida o teu remédio». Mas, falemos, então, do tomate.

Um estudo publicado no Journal of Nutrition sugere que crianças com uma dieta rica em tomate apresentam uma significativa redução na taxa de mortalidade.

Vários outros estudos indicam que o consumo de tomate traz benefícios para a saúde, principalmente no que diz respeito à prevenção das doenças cardiovasculares e do cancro.

Os estudos em questão analisam uma substância presente no tomate, designada por licopeno, que não é produzida pelo organismo, sendo apenas possível obtê-la através de fontes externas.

De acordo com a Dr.ª Alexandra Bento, presidente da Associação Portuguesa de Nutricionistas (APN), o licopeno é «um fitoquímico, ou fitonutriente, da família dos carotenóides, que confere a cor vermelha aos produtos de origem vegetal.

Os fitoquímicos ou fitonutrientes são químicos encontrados nos vegetais e que têm efeito benéfico na saúde.

Desta forma, eles diferem do que é tradicionalmente chamado de nutriente, já que não são necessários para o metabolismo normal e a sua ausência não irá resultar em problemas de saúde por deficiência.

Contudo, «diversos estudos actuais sustentam que muitas das doenças dos países industrializados são consequência da falta de fitonutrientes na dieta» explica, salientando:

«O que é matéria de consenso e que está acima de controvérsias é que os fitoquímicos têm muitas funções benéficas no organismo.»

«Por exemplo, eles podem melhorar o funcionamento do sistema imunológico, agir directamente contra bactérias e vírus, reduzir inflamação, ou estarem associados no tratamento e/ou prevenção de cancro, doenças cardiovasculares ou outras doen­ças, afectando a saúde ou o bem-estar do indivíduo.»

«Os estudos científicos têm vindo a demonstrar, também, o importante papel do licopeno na prevenção do cancro da próstata.»

Investigações realizadas pelo médico americano Michael Roizen mostram que 10 colheres de molho de tomate ingeridas semanalmente podem reduzir em 50% o risco de ocorrência de 11 tipos de cancro.

Deste modo, o licopeno está presente nos produtos de origem vegetal (frutas e legumes) de cor vermelha e, por isso, está presente em grande quantidade no tomate, podendo, também, ser encontrado na melância e no morango, mas em menores quantidades.

«Quanto mais intensa for a cor vermelha do tomate, mais rico em licopeno é. Assim, podemos dizer que os tomates são, de longe, a fonte mais rica em licopeno» afirma Alexandra Bento.

in www.sapo.pt  Texto de Teresa Pires  A responsabilidade científica desta informação é da

publicado por paulozananar às 14:18
link do post | comentar | favorito
|

Saúde - Fruta e legumes na alimentação: a nova Roda dos Alimentos

Fruta e legumes na alimentação: a nova Roda dos Alimentos

A Roda dos Alimentos mudou e também as recomendações da OMS sobre Alimentação Saudável.
Para tentarmos perceber estas alterações, fizemos uma série de perguntas à Drª. Alexandra Bento, Presidente da Associação Portuguesa de Nutricionistas. Eis o que nos respondeu.

Como é constituída a nova Roda dos Alimentos e quais são as principais alterações, relativamente ao tínhamos aprendido anteriormente?

A Roda dos Alimentos é uma imagem ou representação gráfica que ajuda a escolher e a combinar os alimentos que deverão fazer parte da alimentação diária.
É um símbolo em forma de círculo que se divide em segmentos de diferentes tamanhos que se designam por Grupos e que reúnem alimentos com propriedades nutricionais semelhantes.
A Roda dos Alimentos Portuguesa foi criada já em 1977 para a Campanha de Educação Alimentar “Saber comer é saber viver”. A evolução dos conhecimentos científicos e as diversas alterações na situação alimentar portuguesa conduziram à necessidade da sua reestruturação.
A nova Roda dos Alimentos agora apresentada mantém o seu formato original, pois este é já facilmente identificado e associa-se ao prato vulgarmente utilizado. Por outro lado, e ao contrário da pirâmide, o círculo não hierarquiza os alimentos mas atribui-lhes igual importância.
A subdivisão de alguns dos anteriores grupos e o estabelecimento de porções diárias equivalentes constituem as principais alterações implementadas neste novo guia.

A nova Roda dos Alimentos é composta por 7 grupos de alimentos de diferentes dimensões, os quais indicam a proporção de peso com que cada um deles deve estar presente na alimentação diária:

  • Cereais e derivados, tubérculos – 28%
  • Hortícolas – 23%
  • Fruta – 20%
  • Lacticínios – 18%
  • Carnes, pescado e ovos – 5%
  • Leguminosas – 4%
  • Gorduras e óleos – 2%

A água, não possuindo um grupo próprio, está também representada em todos eles, pois faz parte da constituição de quase todos os alimentos. Sendo a água imprescindível à vida, é fundamental que se beba em abundância diariamente. As necessidades de água podem variar entre 1,5 e 3 litros por dia.
Cada um dos grupos apresenta funções e características nutricionais específicas, pelo que todos eles devem estar presentes na alimentação diária, não devendo ser substituídos entre si.
Dentro de cada grupo estão reunidos alimentos nutricionalmente semelhantes, podendo e devendo ser regularmente substituídos uns pelos outros de modo a assegurar a necessária variedade.
De uma forma simples, a nova Roda dos Alimentos transmite as orientações para uma Alimentação Saudável, isto é, uma alimentação:

  • completa - comer alimentos de cada grupo e beber água diariamente;
  • equilibrada - comer maior quantidade de alimentos pertencentes aos grupos de maior dimensão e menor quantidade dos que se encontram nos grupos de menor dimensão, de forma a ingerir o número de porções recomendado; e
  • variada - comer alimentos diferentes dentro de cada grupo variando diariamente, semanalmente e nas diferentes épocas do ano.

in www.sapo.pt

tags:
publicado por paulozananar às 13:32
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Curiosidades - Atraso de ...

. Importante - 'Homejacking...

. Curiosidades - Professore...

. Escola - Ministra rejeito...

. Curiosidades - Descoberta...

. Rali- Rali do Japão

. Saúde - Aftas O que as pr...

. Importante - Investigador...

. Importante - FIM aprova A...

. Ralis - Oportunidade de o...

.arquivos

. Fevereiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. curiosidades

. desporto

. desporto motorizado

. desportos motorizados

. escola

. importante

. informação

. nutrição

. ralis

. saúde

. todas as tags

.links

Online Casino
Slot Machines
Como está o Blog?
Melhor
Igual
Pior
Interessante
Pode melhorar
Não tenho opinião
  
Free polls from Pollhost.com
blogs SAPO

.subscrever feeds